Loader Image

NOTÍCIAS

Duas equipes são ouro na Mostra Brasileira de Foguetes

Duas equipes do Curso G9 conquistaram medalha de ouro na 16ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), olimpíada inteiramente experimental que consiste em construir e lançar foguetes. O resultado foi divulgado em 8 de julho.

 

Uma equipe é formada pelos alunos Caio Christopher Fernandes Ribeiro, Daniel Gonçalves Ribeiro e Guilherme Oliveira Masseli, todos alunos da 2ª série do Ensino Médio (Turma M22). A outra, por Rafael Neves de Moraes Castro e Vinicius Souza dos Santos, da 3ª série do Ensino Médio – Turmas M31 e M32, respectivamente.

 

Esta é a segunda vez que o Curso G9 conquista ouro na Mostra de Foguetes. Em 2020, o aluno Vinicius Moreira Campos ganhou medalha de ouro na MBFOG. Na época, ele estava na 1ª série do Ensino Médio.

 

A Mostra Brasileira de Foguetes é uma olimpíada inteiramente experimental, pois consiste em construir e lançar, obliquamente, foguetes, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível. Foguetes e bases de lançamentos devem ser construídos por alunos individualmente ou em equipes de até três componentes. Podem participar alunos do primeiro ano do Ensino Fundamental até os do último ano do Ensino Médio.

 

A MBFOG acontece em paralelo à Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) – neste ano, alunos do Curso G9 conquistaram 20 medalhas, sendo sete de ouro, cinco de prata e oito de bronze.

Leia Mais
...
14 de julho de 2022

Duas equipes são ouro na Mostra Brasileira de Foguetes

Alunos do Curso G9 conquistam 20 medalhas na OBA 2022

Alunos do Curso G9 conquistaram 20 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), sendo sete de ouro, cinco de prata e oito de bronze. A competição, realizada em maio, reuniu 81 estudantes do colégio, do 4º ano do Ensino Fundamental I à 3ª série do Ensino Médio.

 

A OBA, realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e a Agência Espacial Brasileira (AEB), é dividida em quatro níveis: os três primeiros são para alunos do Ensino Fundamental e o quarto para os estudante do Ensino Médio. A prova é composta por dez perguntas, sendo sete de astronomia e três de astronáutica. A maioria das questões é de raciocínio lógico. As medalhas são distribuídas conforme a pontuação obtida em cada nível.

 

O Curso G9 tem tradição em olimpíadas escolares, como na OBA. Na edição de 2021, os alunos conquistaram 23 medalhas, sendo 13 são de ouro, 8 de prata e 2 de bronze; na edição de 2020, foram cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze.

 

Outra olímpiada com ótimo desempenho dos alunos do Curso G9 é no Concurso Canguru de Matemática, a maior competição escolar da disciplina no mundo. Neste ano, eles conquistaram 22 medalhas, sendo 4 são de ouro, 1 de prata, 6 de bronze e 11 de honra ao mérito.

 

Confira os alunos medalhistas na OBA 2022:

 

OURO

·         João Gabriel Spazzapan Zoccal

·         Davi Nunes Montanari

·         Elisa Valença de Lorenci

·         João Pedro Tilmann de Souza

·         Júlia Mancilha Rennó

·         Letícia Ribeiro Pinto

·         Vinícius Souza dos Santos

 

PRATA

·         Clara Sales de Barros

·         Afonso Vitor Ligório Miranda

·         Guilherme Oliveira Masseli

·         Pedro Féris Rennó El Alam

·         Rafael Neves de Moraes Castro

 

BRONZE

·         Gustavo Araújo de Castro

·         Isabela Gomes Fernandez

·         Pedro Henrique Feichas Costa

·         João Matheus de Oliveira Nunes Campos

·         Mariana Amorim Santos

·         Pedro Miguel Leão

·         Yago Vieira Ramos

·         Beatriz Almeida Rezeck Biaso

 

Mais fotos da Prova OBA 2022 neste link.

Leia Mais
...
11 de julho de 2022

Alunos do Curso G9 conquistam 20 medalhas na OBA 2022

Curso G9 conquista 22 medalhas Concurso Canguru de Matemática

Alunos do Curso G9 conquistaram 22 medalhas no Concurso Canguru de Matemática, a maior competição escolar da disciplina no mundo. As provas foram realizadas em março. Do total, 4 são de ouro, 1 de prata, 6 de bronze e 11 de honra ao mérito.

 

A competição, que teve origem na França, é administrada globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras (Association Kangourou sans Frontières – AKSF). Em 2021, o Curso G9 ganhou dez medalhas no total.

 

“A cada competição, a gente nota uma melhora significativa nos resultados. Isso é fruto do trabalho desenvolvido pelo Curso G9 e pelo empenho e dedicação dos nossos alunos”, destaca o professor de Matemática. Mateus Francisco.

 

A olimpíada está dividida em seis níveis: Nível P (Pre Ecolier)  – alunos do 3º e 4º anos do EF I; Nível E (Ecolier) – alunos do 5º e 6º anos do EF I e Ensino Fundamental II (EF II), respectivamente; Nível B (Benjamin) – alunos do 7º e 8º anos do EF II; Nível C (Cadet) – alunos do 9º ano do EF II; Nível J (Júnior) – alunos da 1ª e 2ª séries do EM; e Nível S (Student) – alunos da 3ª série do EM. 

 

Medalhas

Conquistaram a medalha de ouro os seguintes alunos: Pedro Féris Rennó El Alam (Nível J), João Pedro Tilmann de Souza (Nível J), Gustavo Araújo de Castro (Nível E) e Lorenzo Rodrigues Quirelli (Nível E). Já a medalha de prata foi para Henrique Ribas Vieira Esper (Nível E).

 

Foram premiados com medalha de bronze os alunos: Isabella Wood Xavier (Nível P), Mariana Ramos Pedroso (Nível P), Ana Júlia Matos Fernandes (Nível P), André Bernardo Brito (Nível E), Elisa Valença de Lorenci (Nível J), João Matheus de Oliveira Nunes Campos (Nível J).

 

A honra ao mérito foi destinada aos estudantes Aline Amorim Prezoto (Nível P), Sofia Brito Riera (Nível P), João Victor de Almeida Santos (Nível E), Rafael Neves de Moraes Castro (Nível S), Sofia Tribist Almeida (Nível E), Giovana Fernandes Manso (Nível B), George Stefanello Simsen (Nível B), Davi Nunes Montanari (Nível B), Letícia Ribeiro Guedes (Nível C), Lívia Mohallem Alves (Nível J), Daniel Gonçalves Ribeiro (Nível J).

Leia Mais
...
17 de junho de 2022

Curso G9 conquista 22 medalhas Concurso Canguru de Matemática

Alunos participam da OBA 2022 e constroem foguete para MBFOG

Alunos do 4º ano do Ensino Fundamental I à 3ª série do Ensino Médio realizaram as provas da edição 2022 da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), a primeira totalmente presencial desde o início da pandemia. No total, foram 81 participantes.

 

“O projeto pedagógico do Curso G9 prima pela qualidade e pela formação cidadã dos alunos e, ao estimular a participação em eventos como as olimpíadas escolares, trabalha valores muito importantes para a vida, como autonomia, respeito e trabalho em equipe”, explica o professor de Matemática, Mateus Francisco. Ao lado do professor Vicente Carlos Martins, coordena o Clube de Ciências do Curso G9.

 

A OBA, realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e a Agência Espacial Brasileira (AEB), é dividida em quatro níveis: os três primeiros são para alunos do Ensino Fundamental e o quarto para os estudante do Ensino Médio. A prova é composta por dez perguntas, sendo sete de astronomia e três de astronáutica. A maioria das questões é de raciocínio lógico. As medalhas são distribuídas conforme a pontuação obtida por cada nível.

 

O Curso G9 tem tradição em olimpíadas escolares, como na OBA. Na edição de 2021, os alunos conquistaram 23 medalhas, sendo 13 são de ouro, 8 de prata e 2 de bronze; na edição de 2020, foram cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze.

 

MBFOG

Três alunos da 2ª série do Ensino Médio, todos da turma M22, participam da 16ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), olimpíada inteiramente experimental, que consiste em construir e lançar foguetes. São eles: Caio Christopher Fernandes Ribeiro, Daniel Gonçalves Ribeiro e Guilherme Oliveira Masseli. Eles construíram o foguete e já começaram a fase de testes.

 

“O foguete tem como propulsão a ejeção da mistura do vinagre e do bicarbonato de sódio pelo gás gerado pelo contato destas duas substâncias. O foguete com motor de propelente sólido tem como propulsão a ejeção dos gases resultantes da queima do propelente, em alta velocidade”, explicou o professor Mateus.

 

O aluno Vinicius Moreira Campos conquistou, em 2020, uma medalha de ouro na MBFOG. Na época, ele estava na 1ª série do Ensino Médio.

Leia Mais
...
25 de maio de 2022

Alunos participam da OBA 2022 e constroem foguete para MBFOG

Alunos participam do Concurso Canguru de Matemática

Alunos do 4º ano do Ensino Fundamental I (EF I) até a 3ª série do Ensino Médio (EM) participaram da Concurso Canguru de Matemática, a maior competição escolar da disciplina no mundo. As provas foram realizadas em 18 de março, no Curso G9.

 

A competição teve origem na França e é administrada globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras (Association Kangourou sans Frontières – AKSF).

 

Os objetivos do Concurso Canguru são: ampliar e incentivar o desenvolvimento dos conhecimentos matemáticos; contribuir para a melhoria do ensino de Matemática em todos os níveis da Educação Básica; favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada, aproximando os alunos do universo da Matemática; e estimular a capacidade dos alunos de obter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada.

 

A olimpíada está dividida em seis níveis: Nível P (Pre Ecolier)  – alunos do 3º e 4º anos do EF I; Nível E (Ecolier) – alunos do 5º e 6º anos do EF I e Ensino Fundamental II (EF II), respectivamente; Nível B (Benjamin) – alunos do 7º e 8º anos do EF II; Nível C (Cadet) – alunos do 9º ano do EF II; Nível J (Júnior) – alunos da 1ª e 2ª séries do EM; e Nível S (Student) – alunos da 3ª série do EM.

Leia Mais
...
25 de março de 2022

Alunos participam do Concurso Canguru de Matemática

Alunos recebem medalhas da OBA, da ONC e da Canguru

O professor Mateus Francisco e a coordenadora pedagógica, Marcia Gil de Souza, entregaram medalhas aos alunos da 3ª série do Ensino Médio premiados nas olimpíadas do conhecimento realizadas em 2020 e 2021.

 

Eles participaram das seguintes competições: Olimpíada Canguru de Matemática, Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) e Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

 

O Curso G9 já tem uma longa tradição, com ótimos resultados, em olimpíadas do conhecimento.

 

Saiba mais sobre a proposta pedagógica para a 3ª série do Ensino Médio e Pré-vestibular no link: https://www.curso-g9.com.br/pre-vestibular.

 

Leia Mais
...
03 de dezembro de 2021

Alunos recebem medalhas da OBA, da ONC e da Canguru

Aluno do Curso G9 está na final da Olimpíada de Informática

 

O aluno da 1ª série do Ensino Médio (Turma M12) do Curso G9, João Pedro Tilmann de Souza, foi aprovado para a Fase Nacional da Olimpíada Brasileira de Informática (OBI), na Modalidade Programação, após superar nas etapas local e estadual. A olimpíada é organizada pelo Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

A  prova será realizada neste sábado, 25 de setembro. Na Modalidade Programação as provas são feitas no computador, com tarefas de programação que podem ser resolvidas com uma linguagem de programação entre Python, C, C++, Java, JavaScript e Pascal.

 

“Estamos muito felizes com o resultado porque é a primeira vez que nossos alunos participam dessa prova. O João Pedro foi o único que conseguiu avançar para a fase final”, disse o professor de Matemática, Mateus Francisco Bibiano.

 

O Curso G9 já tem uma longa tradição, com ótimos resultados, em outras olimpíadas do conhecimento, como Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), olimpíada Canguru de Matemática, OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), ONC (Olimpíada Nacional de Ciências) e ONHB (Olimpíada Nacional em História do Brasil).

 

INCENTIVO

“Foi muito gratificante ver os resultados e a evolução que tive de uma fase para outra: foram momentos de muita prática e de aprender com os erros, uma vez que meus resultados na primeira fase não foram tão bons”, explicou João Pedro. O aluno conta que, desde pequeno, sempre se interessou por assuntos relacionados à robótica. “Participar da OBI foi uma oportunidade de melhorar minha lógica de programação e, finalmente, aprender  uma linguagem escrita”, completou.

 

Para o professor Mateus Francisco, com o projeto de robótica implantado pelo Curso G9 há mais de dez anos e a participação em torneios externos, “é natural que alguns de nossos alunos demonstrem interesse em se aprofundar em alguma linguagem de programação”. “Por esse motivo, incentivamos a participação na Olímpiada Brasileira de Informática, que tem como objetivo promover soluções de desafios com engenhosidade e apoiado em temas que despertam o interesse pela computação”, destacou.

 

Leia Mais
...
23 de setembro de 2021

Aluno do Curso G9 está na final da Olimpíada de Informática

Alunos conquistam 23 medalhas na OBA 2021

 

Alunos do Curso G9 conquistaram 23 medalhas na edição 2021 da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Do total, 13 são de ouro, 8 de prata e 2 de bronze. O resultado foi divulgado no final de julho.

 

O resultado da OBA vem se somar às dez medalhas que os alunos conquistaram na edição 2021 da olimpíada Canguru de Matemática Brasil, realizada em março. Do total de medalhas, três são de ouro, três de prata, três de bronze e uma de Honra ao Mérito.

 

“Apesar de todas as dificuldades das aulas remotas, os alunos aceitaram mais um desafio que, com muito compromisso e dedicação, resultou em mais um excelente resultado para nossa escola”, disse o professor de Matemática Mateus Francisco Bibiano.

 

De acordo com o professor, “além das medalhas que consagram todo esse momento”, 13 alunos do Curso G9 foram convidados para as seletivas da Olimpíada Internacional de Astronomia, que deverão acontecer ainda este semestre. “Estamos muito esperançosos com as demais olimpíadas que serão finalizadas no segundo semestre”, destacou Mateus Bibiano, ao falar da OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), ONC (Olimpíada Nacional de Ciências), OBI (Olimpíada Brasileira de Informática) e ONHB (Olimpíada Nacional em História do Brasil).

 

PROJETO

O projeto pedagógico do Curso G9 prima pela qualidade e pela formação cidadã dos alunos. Ao estimular a participação em eventos como as olimpíadas escolares, trabalha valores muito importantes para a vida, como autonomia, respeito e trabalho em equipe.

 

Atualmente, algumas universidades, como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Unifei (Universidade Federal de Itajubá), destinam parte das vagas dos vestibulares para alunos que participam dessas competições do País. Aliás, Renan Barbosa Silva, medalha de ouro na OBA 2020, foi o primeiro do colégio a entrar na Unifei (Universidade Federal de Itajubá) dessa forma.

 

Confira agora os alunos premiados na OBA 2021:

 

ENSINO FUNDAMENTAL II

OURO

Davi NunesJuliana Beltrão OliveiraMariane Marques MarcondesMatheus Dourado de Campos LimaMatheus Faria LopesPedro Ferreira CardozoPedro Henrique Feichas CostaThalita Guimarães Pedrosa

 

PRATA

Francisco Mendes Horevicht e SilvaLaura Moraes MendesPietra Vidal Mendonça

 

BRONZE

Lucas Costa SpressolaRafael Mendes Resende Ribeiro

 

 

ENSINO MÉDIO

OURO

Daniel Gonçalves RibeiroHenrique Mateus FerreiraJoão Pedro Tilmann SouzaMarina Pedrosa Moura de OliveiraRafael Monti Benac

 

PRATA

Elisa Valença de LorenciMariana Amorim SantosMateus da Silva PereiraPedro Feris Renno El AlamVinicius Souza dos Santos

 

 

Leia Mais
...
02 de agosto de 2021

Alunos conquistam 23 medalhas na OBA 2021

Alunos conquistam dez medalhas na Canguru de Matemática

Alunos do Curso G9 conquistaram dez medalhas na edição 2021 da olimpíada Canguru de Matemática Brasil, realizada em março passado. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira, 17 de maio. Do total de medalhas, três são de ouro, três de prata, três de bronze e uma Honra ao Mérito.

 

A Canguru de Matemática reuniu, de forma online, estudantes matriculados regularmente desde o 3º ano do Ensino Fundamental até a 3ª série do Ensino Médio. O colégio teve a participação de 78 alunos nesta edição. No ano passado, o Curso G9 conquistou três medalhas na competição.

 

O Curso G9 incentiva os alunos a participarem nas mais variadas olimpíadas do conhecimento porque essas provas ajudam a desenvolver a disciplina, o foco nos estudos e são um ótimo treinamento para os vestibulares. Várias universidades já adotam as notas de olimpíadas como opção aos vestibulares, como Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e Unifei (Universidade Federal de Itajubá).

 

SENSIBILIZAÇÃO

Em 11 de maio, os ex-alunos Luíza Gonçalves (UFMG), Pedro Henrique Mouallem (Unifei) e Renan Barbosa Silva (Unifei) conversaram com os alunos do 6º ao 9º anos do Ensino Fundamental II sobre a importância de participar das olimpíadas do conhecimento.

 

Em comum, todos foram medalhistas em olimpíadas do conhecimento: Luíza Gonçalves e Renan Barbosa foram premiados em várias edições da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA); e Pedro Henrique, conquistou medalha na ONC (Olimpíada Nacional de Ciências).

 

Aliás, Renan Barbosa Silva, medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) 2020, foi o primeiro do colégio a entrar na Unifei (Universidade Federal de Itajubá) dessa forma.

 

Os alunos interessados em participar das demais olimpíadas que irão acontecer ainda este ano, como OBA e OBMEP, devem procurar os professores Mateus Francisco ou Vicente Carlos Martins ou a coordenação pedagógica do segmento.

 

CANGURU BRASIL

Com origem na França, essa olimpíada do conhecimento é administrada globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras (Association Kangourou sans Frontières – AKSF). O concurso, que é o maior do gênero no mundo, reúne em média 6 milhões de participantes por ano, de ao menos 75 países.

 

O concurso é dividido em seis níveis: nível P (Pre Ecolier) – alunos do 3º e 4º anos do EFI; nível E (Ecolier) – alunos do 5º e 6º anos do EFI e EFII, respectivamente; nível B (Benjamin) – alunos do 7º e 8º anos do EFII; nível C (Cadet) – alunos do 9º ano do EFII; nível J (Junior) – alunos da 1ª e 2ª séries do EM; e nível S (Student) – alunos da 3ª série do EM.

 

Confira os alunos medalhistas do Curso G9:

 

OURO

Maria Luísa Ribeiro e Silva – 8° AnoJoão Pedro Tilmann de Souza – 1ª SériePedro Féris Renno El Alam – 1ª Série

 

PRATA

Marcos Renato Gonçalves Dias – 8° AnoThalita Guimarães Pedrosa – 6° AnoLetícia Ribeiro Guedes – 8° Ano

 

BRONZE

Matheus Dourado de Campos Lima – 9° AnoPedro Ferreira Cardozo – 8° AnoLivia Castilho Pereira – 2ª Série

 

HONRA AO MÉRITO

Rafael Monti Benac – 3ª Série

Leia Mais
...
17 de maio de 2021

Alunos conquistam dez medalhas na Canguru de Matemática

Canguru de Matemática reúne 78 alunos do Curso G9

Alunos do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio do Curso G9 participaram, entre os dias 22 e 26 de março, da olimpíada Canguru de Matemática Brasil, voltada aos estudantes matriculados regularmente desde o 3º ano do Ensino Fundamental até a 3ª série do Ensino Médio.

 

Do total, 78 alunos do colégio fizeram a prova que, pela segunda vez, foi realizada de forma online em função do necessário isolamento social para combater o avanço da Covid-19. No ano passado, o Curso G9 conquistou três medalhas na competição.

 

Os alunos também tiveram ótimo desempenho em outras olimpíadas escolares em 2020, como na Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). Várias universidades já adotam as notas de olimpíadas como opção aos vestibulares: Renan Barbosa Silva, medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) 2020, foi o primeiro do colégio a entrar na Unifei (Universidade Federal de Itajubá) dessa forma.

 

MATEMÁTICA LÚDICA

De acordo com o professor Mateus Francisco, um dos potenciais da prova Canguru é contribuir para a melhoria do ensino de Matemática em todos os níveis da Educação Básica. Ele também cita outros benefícios: favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada, aproximando os alunos do universo da Matemática; estimular a capacidade dos alunos de obter prazer e satisfação intelectual na resolução de problemas de Matemática pura ou aplicada; e ampliar e incentivar o desenvolvimento dos conhecimentos matemáticos.

 

“Compreendemos que estes potenciais atendem à proposta pedagógica de nossa escola e na valorização do ensino de Matemática, o que proporciona uma Matemática mais lúdica e respaldada no raciocínio lógico”, explica o professor.

 

CANGURU BRASIL

Com origem na França, essa olimpíada do conhecimento é administrada globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras (Association Kangourou sans Frontières – AKSF). O concurso, que é o maior do gênero no mundo, reúne em média 6 milhões de participantes por ano, de ao menos 75 países.

 

O concurso é dividido em seis níveis: nível P (Pre Ecolier) – alunos do 3º e 4º anos do EFI; nível E (Ecolier) – alunos do 5º e 6º anos do EFI e EFII, respectivamente; nível B (Benjamin) – alunos do 7º e 8º anos do EFII; nível C (Cadet) – alunos do 9º ano do EFII; nível J (Junior) – alunos da 1ª e 2ª séries do EM; e nível S (Student) – alunos da 3ª série do EM.

Leia Mais
...
26 de março de 2021

Canguru de Matemática reúne 78 alunos do Curso G9

Aluno conquista vaga na Unifei com nota de olimpíada escolar

Renan Barbosa Silva é o primeiro aluno do Curso G9 a conquistar uma vaga na universidade usando a nota de uma olimpíada escolar. Ele foi aprovado em Engenharia Civil na Universidade Federal de Itajubá (Unifei) graças à medalha de ouro que ganhou na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) 2020.

 

“Para mim, obter uma vaga na faculdade através de uma olímpiada de conhecimento foi algo surpreendente”, disse Renan Silva, que participa dessas provas desde 2016, quando cursava o 8º ano do Ensino Fundamental II. “Sempre fui incentivado pelos professores a participar dessas competições e, vendo os resultados obtidos, juntamente com o aprendizado proporcionado, me interessei profundamente por elas”, completou.

 

Renan Silva lembra que foram “vários sucessos e insucessos” até adquirir experiência suficiente para conseguir, em 2020, nota máxima na OBA. “Participei de todas as olimpíadas possíveis”, destaca, ao falar da OBA, da Canguru de Matemática, da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) da OBB (Olimpíada Brasileira de Biologia). Ao todo, recebeu, desde 2016, três medalhas de ouro e três de prata.

 

“Recebi apoio de muitos professores, mas gostaria de fazer um agradecimento especial ao professor Mateus Francisco, que sempre me incentivou a participar dessas olimpíadas. Se não fosse ele, provavelmente não teria feito nada; foi meu mentor e orientador desde o 8º ano”, destacou.

 

OBA | ONC

O Curso G9 conquistou 12 medalhas na Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), sendo uma de ouro, com o aluno Vinicius Moreira Campos, que cursou a 3° série do Ensino Médio em 2020. O resultado foi divulgado no último dia 25 de fevereiro.

 

Alunos do Curso G9 também conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA. Do total, cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze; O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

 

CANGURU | ONHB

Em agosto, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 também foi, pela décima vez consecutiva, finalista da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Unicamp.

Leia Mais
...
08 de março de 2021

Aluno conquista vaga na Unifei com nota de olimpíada escolar

Curso G9 conquista 12 medalhas na Olimpíada Nacional de Ciências

Doze alunos do Curso G9 são medalhistas na Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), olimpíada escolar que reuniu em torno de dois milhões de participantes. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira, 25 de fevereiro.

 

O aluno Vinicius Moreira Campos, que cursou a 3° série do Ensino Médio em 2020, conquistou medalha de ouro. O Curso G9 também conquistou 2 medalhas de prata, 3 de bronze e 6 menções honrosas (veja os medalhistas abaixo).

 

A ONC integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física), a ABQ (Associação Brasileira de Química), o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

A conquista vem somar ao ótimo desempenho dos alunos nas olimpíadas escolares, competições de robótica e xadrez realizadas em 2020. Leia mais no link: https://bit.ly/3kqacRj

 

Confira os alunos premiados na ONC – as séries são correspondentes ao ano letivo 2020:

 

OURO

Vinicius Moreira Campos – 3° série do Ensino Médio

 

PRATA

João Pedro Tilmann de Souza – 9° anoLethicia Monteiro Re – 2° série

 

BRONZE

Pedro H. M. Gonçalves – 3° série

Marina Moreno Motta Carmanhani – 9° ano

Vinícius S. Santos – 1° série

 

MENÇÃO HONROSA

Ana Lívia Santos Franqueira – 2° sérieLeonardo Katsuo de Medeiros Yagui – 3° sérieLucas José Feichas – 2° sérieInayá Ahau Tatamiya Medeiros – 2° sérieThiago Taets e Sales – 2° sérieVivian dos Santos Carvalho – 2° série

Leia Mais
...
26 de fevereiro de 2021

Curso G9 conquista 12 medalhas na Olimpíada Nacional de Ciências

Curso G9: ano letivo de conquistas nas competições escolares

Um fim de ano letivo recheado de conquistas dos alunos do Curso G9 em competições de robótica, de xadrez e nas olimpíadas escolares. Todas as atividades aconteceram de forma remota em função do necessário isolamento social para conter a Covid-19.

 

“Apesar das dificuldades decorrentes da pandemia, conquistar o bicampeonato para o Curso G9 revela que estamos no caminho certo”, disse o professor de Matemática e um dos mentores das equipes, Mateus Francisco, ao falar da conquista do colégio no Torneio Brasil de Robótica (TBR).

 

A GDroid conquistou o primeiro lugar geral da Etapa Nacional 2020 do TBR, na Categoria High, para alunos de 15 a 19 anos. O anúncio foi feito, em 12 de dezembro, por meio de transmissão da organização do evento pelo YouTube. Em 2019, a grande vencedora foi a Equipe GTEeN, que disputou a competição na Categoria Middle 2, voltada aos alunos de 12 a 15 anos. Agora em 2020, venceu na Categoria Tecnologia & Engenharia.

 

Para Vicente Carlos Martins, o mentor mais antigo das equipes de robótica do Curso G9, a trajetória vitoriosa da GDroid, que tem apenas três anos de existência, vem coroar o trabalho que é desenvolvido pelo colégio. “Há mais de dez anos, o Curso G9 investe em robótica e na criação de equipes competitivas”, destacou.

 

“A GTEeN é a mais longeva participante do TBR e a que obteve o maior número de premiações nesses dez anos. A equipe esteve muito bem neste ano e garantiu o 1º lugar no difícil quesito ‘Tecnologia e Engenharia’, que é o projeto, a montagem e a programação do robô”, disse Vicente Martins.

 

A GTEeN e GDroid chegaram à etapa nacional depois de vencerem a Etapa Regional Mineira, realizada em outubro.

 

Xadrez Escolar

O Curso G9 foi o grande destaque na cerimônia de premiação do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020, realizado de forma online, em 5 de dezembro. Isso porque o colégio conquistou três títulos dos cinco possíveis: Melhor Escola, Atleta Campeão Categoria A e Atleta Campeão na Categoria D.

 

A competição foi uma realização da Federação Mineira de Xadrez (FMX), com apoio da Genius – Academia de Xadrez. O Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020 reuniu em torno de 500 alunos, de 70 escolas do Estado. A última e decisiva etapa aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro.

 

A presidente da FMX, Luciane S. Viana, parabenizou a escola pelos títulos e classificou o Curso G9 “como uma referência em Minas Gerais quando se fala em Xadrez, pois tem se destacado em vários torneios estudantis ao longo dos anos”.

 

“Temos orgulho de estar presente no circuito de xadrez do nosso estado e país. Essa conquista vem coroar nosso projeto pedagógico, iniciado há mais de dez anos, porque acreditamos muito no esporte como uma ferramenta para a formação integral de nossos alunos”, disse o diretor de Planejamento do Curso G9, Giovanni Henrique Faria Floriano, que participou da cerimônia.

 

Além do título de Melhor Escola da competição, o Curso G9 conquistou outras duas categorias: André Bernardo Britto, do 3º ano do Ensino Fundamental I, foi campeão da Categoria A; e Pedro Arango Esteban, da 2ª série do Ensino Médio, campeão da Categoria D. André Brito é mestre nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez.

 

O Curso G9 também se destacou com a participação dos irmãos e Mestres Nacionais Giovanna Almeida Magalhães e Enzo de Almeida Ramos, que também disputaram a final de suas respectivas categorias.

 

Vale destacar que André Britto e os irmãos Enzo de Almeida Ramos e Giovanna Almeida Magalhães conquistaram o título de Mestre Nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez (CBX), órgão máximo do esporte no Brasil, pelo ótimo desempenho no Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar 2020, realizado nos dias 25 e 26 de julho de 2020.

 

Olimpíadas Escolares

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica). Do total, cinco são medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze. O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

 

Outra boa notícia para os medalhistas do Curso G9: Elisa de Lorenzi, Enzo Conti, João Pedro Bernardo, João Pedro Tilmann, Mariana Amorim, Renan Barbosa, Thiago Taets, Vinicius Ferreira, Vinicius Moreira e Vinícius Souza irão participar da pré-Seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021.

 

A OBA e a MOBFOG são organizadas, em âmbito nacional, pela Sociedade Astronômica Brasileira e pela Agência Espacial Brasileira.

 

Em agosto de 2020, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 também foi, pela décima vez consecutiva, finalista da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Unicamp.

 

O Curso G9 será representado por 35 alunos, do Ensino Médio e 9º anos do Ensino Fundamental II, na segunda fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). A prova será realizada em 22 de janeiro de 2021. 

Leia Mais
...
23 de dezembro de 2020

Curso G9: ano letivo de conquistas nas competições escolares

35 alunos estão na 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

O Curso G9 será representado por 35 alunos, do Ensino Médio e 9º anos do Ensino Fundamental II, na segunda fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). A prova será realizada, também de forma online, em 22 de janeiro de 2021. Participaram da primeira etapa em torno de dois milhões de estudantes do Brasil.

 

A ONC integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física), a ABQ (Associação Brasileira de Química), o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

Na primeira fase, em agosto, os alunos responderam a 20 questões objetivas, envolvendo as disciplinas de química, física, biologia, história e astronomia. Os conteúdos são sempre referentes à série anterior a que o estudante está cursando.

 

OBA – MOBFOG

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA. Do total, cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze; O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

 

CANGURU – ONHB

Em agosto, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 também foi, pela décima vez consecutiva, finalista da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Unicamp.

Leia Mais
...
18 de dezembro de 2020

35 alunos estão na 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA

Alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio do Curso G9 conquistaram cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze na 23ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), edição realizada por meio de uma plataforma digital.

 

O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), olimpíada inteiramente experimental, que consiste em construir e lançar foguetes. Neste ano, em função do isolamento social, não houve lançamento presencial, uma simulação por meio de uma plataforma digital. Os resultados da OBA e da MOBGOG foram divulgados em 14 de dezembro.

 

Outra boa notícia para os medalhistas do Curso G9: Elisa de Lorenzi, Enzo Conti, João Pedro Bernardo, João Pedro Tilmann, Mariana Amorim, Renan Barbosa, Thiago Taets, Vinicius Ferreira, Vinicius Moreira e Vinícius Souza irão participar da pré-Seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021.

 

Os estudantes selecionados nos treinamentos, que serão realizados em 2021, irão compor as equipes brasileiras que participarão da IOAA (International Olympiad of Astronomy and Astrophysics), GeCAA (Global e-Competition of Astronomy and Astrophysics) e OLAA (Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica).

 

Em agosto, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 conquistou, pela décima vez consecutiva, vaga para a final da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

EXPERIÊNCIA

“Participar da OBA é uma experiência incrível. Ela nos proporciona um aprendizado mais profundo sobre temas como física, matemática, astronomia básica e sua história”, disse o aluno Renan Barbosa, da 3ª série do Ensino Médio (Turma M32).

 

Para ele, ter conquistado ouro este ano, é fruto de uma longa dedicação e incentivo dos professores Mateus Bibiano Francisco e Vicente Carlos Martins. “Eles me estimulam, desde o Ensino Fundamental, a participar dessa olimpíada. Isso, com certeza, contribuiu para o meu crescimento a cada edição, tornando possível tal conquista”, completou.

 

“Assim como as demais olimpíadas, chegamos a mais um resultado sensacional na OBA, mantendo a trajetória de conquistas que temos imprimido ao longo dos anos. Apesar das adversidades do ano 2020, que obrigaram a desenvolver uma prova online, nosso alunos aceitaram o desafio e puderam aplicar o que foi aprendido em várias atividades com a temática de astronomia, sobretudo no Clube de Ciências, na qual a maioria dos medalhistas são assíduos”, explicou o professor Mateus Bibiano Francisco, um dos coordenadores do Clube de Ciências, ao lado do também professor de Matemática, Vicente Carlos Martins.

 

OBA – MOBFOG

A OBA e a MOBFOG são organizadas, em âmbito nacional, pela Sociedade Astronômica Brasileira e pela Agência Espacial Brasileira. A OBA conta com dez questões, com os mais variados temas sobre Astronomia e Astronáutica, avalia tanto o conhecimento teórico dos alunos quanto o raciocínio lógico para resolução de problemas. A olimpíada é dividida em quatro níveis – os três primeiros são para alunos do Ensino Fundamental e o quarto para os do Ensino Médio.

 

A Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) é uma olimpíada inteiramente experimental, pois consiste em construir e lançar, obliquamente, foguetes, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível. Foguetes e bases de lançamentos devem ser construídos por alunos individualmente ou em equipes de até três componentes. Neste ano, também foi feita de forma remota.

 

Confira abaixo os alunos medalhistas:

 

MEDALHISTAS OBA – ENSINO MÉDIO

 

OURO

Renan Barbosa Silva: 3ª série (Turma M32)

 

PRATA

Enzo Serrano Conti: 3ª série (Turma M32)João Pedro Bernardo de Paula: 3ª série (Turma M31)Thiago Taets e Sales: 2ª série (Turma M21)Vinicius Ferreira dos Santos: 2ª série (Turma M21)Vinicius Moreira Campos: 3ª série (Turma M32)

 

BRONZE

Vinícius Souza dos Santos: 1ª série (Turma M12)

 

 

MEDALHISTAS OBA – ENSINO FUNDAMENTAL II

 

OURO

Elisa Valença de Lorenci: 9º ano (Turma F92)João Pedro Tilmann Souza: 9º ano (Turma F92)Mariana Amorim Santos: 9º ano (Turma F91)Pedro Ferreira Cardozo: 7º ano (Turma F71)

 

PRATA

Gustavo Taets e Sales: 9º ano (Turma F92)Ian Fernandes de Lima e Silva: 8º ano (Turma F82)Maria Júlia Monti Bustamante: 7º ano (Turma F71)Mariane Marques Marcondes: 7º ano (Turma F72)

 

MEDALHISTA – MBFO

 

OURO

Vinicius Moreira Campos: 1ª série (Turma M12)

Leia Mais
...
17 de dezembro de 2020

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA

Equipe do G9 na final da Olimpíada de História da Unicamp

O Curso G9 conquistou, pela décima vez consecutiva, vaga para a final da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O colégio será representado pela equipe “As Minas de Ouro”, formada pelas alunas Ana Júlia Alvarenga e Silva, Ana Luísa Duarte da Fonseca e Jade Chaluppe El Alam, todas da 1ª série do Ensino Médio (Turma M11).

 

“Estou muito feliz com o resultado e grata aos alunos que aceitaram o desafio este ano: todos demonstraram comprometimento, responsabilidade e dedicação durante as oito semanas da ONHB. Foram muitos dias, noites e finais de semana de trabalho intenso, de muito estudo, pesquisa e debates virtuais”, explicou a orientadora das equipes, Patrícia Ribeiro, professora de História do Ensino Médio.

 

Ela contou que as atividades foram de “excelente qualidade, com análise social muito grande, com um viés acadêmico muito forte”. Neste ano, ao contrário das 11 edições anteriores, a etapa final da ONHB também será virtual. Participam da etapa final 421 equipes de todo o Brasil, sendo 28 de Minas Gerais.

 

“Neste ano, não pudemos nos reunir fisicamente para discutir as questões e para nos divertirmos com as pesquisas juntas, mas mesmo com cada uma em sua casa, fizemos um trabalho muito bom, com a orientação da professora Patrícia”, disseram as alunas. “A olimpíada nos desafia em todas as fases. Para nossa equipe, o maior desafio foi escrever uma crônica dissertativa. Com a ajuda da professora Regiane, nos empenhamos e escrevemos um texto do qual nos orgulhamos muito. A cada entrega das questões a expectativa de passar aumentava mais”, contam. “Quando recebemos a notícia que nossa equipe era uma das finalistas, a emoção e a felicidade tomaram conta e comemoramos muito”, concluíram.

 

ONHB

A Olimpíada Nacional em História do Brasil é um projeto realizado pelo Departamento de História da Unicamp. A participação ocorre por meio de equipes formadas por um professor e três alunos matriculados nos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II e todas as séries do Ensino Médio.

 

O Curso G9 participou de 11 das 12 edições da ONHB, sendo medalhista nos anos de  2011, 2016 e 2018 - a única medalha em Minas Gerais em 2018. 

 

Neste ano, o Curso G9 começou a competição com 9 equipes, em um total de 27 alunos – todas chegaram à semifinal. “Todas as equipes estão de parabéns pelo trabalho realizado, que exigiu muito por ter sido feito somente de maneira remota”, destacou Patrícia Ribeiro.

 

Ela faz um agradecimento especial ao apoio que as equipes tiveram dos professores Regiane Ramos, de Literatura; João Sita, da Oficina de Comunicação Criativa; Silvânia Maria Pereira e Cláudia Ribeiro Fortes de Souza, de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental II; e Maria Aparecida Fernandes, diretora pedagógica do Curso G9.

 

CANGURU

Neste ano, alunos do Curso G9 conquistaram bronze na olimpíada Canguru de Matemática, uma competição internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. Também se classificaram para 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências.

 

 

Leia Mais
...
09 de novembro de 2020

Equipe do G9 na final da Olimpíada de História da Unicamp

TOPO