Loader Image

NOTÍCIAS

Curso G9 promove Semana de Planejamento e Formação

Professores, coordenação pedagógica e direção do Curso G9 participaram da Semana de Planejamento e Formação 2021, realizada entre os dias 1º e 6 de fevereiro. O objetivo do encontro, de forma remota, foi envolver a todos no processo de construção permanente de uma prática pedagógica alicerçada na Proposta Pedagógica e no Regimento do colégio.

 

“Foi uma semana produtiva, de muito trabalho para todos nós. Esse planejamento é necessário porque acredito que 2021 será como o ano passado: surpreendente e desafiador”, explicou a diretora pedagógica do Curso G9, professora Maria Aparecida Fernandes. “No último ano, fomos desafiados o tempo todo a nos reinventar e inovar para manter a qualidade do ensino”, completa.

 

Para o diretor de Planejamento, professor Giovanni Henrique Faria Floriano, “o desafio tira a gente do lugar”. “Fomos impulsionados a pensar em inovação em momentos difíceis, como no ano passado. Graças a uma equipe competente, estamos renovando nossa prática como profissionais e cidadãos”, disse.

 

O fechamento da semana, em 6 de fevereiro, contou com a participação de todos os funcionários da área administrativa. “É fundamental que todos participem dessa construção porque, graças ao empenho de todos, conseguimos superar os desafios de 2020 e nos preparar para o ano letivo de 2021”, destacou o diretor Administrativo, professor Hilson Háliz Dias Perlingeiro.

 

TEMAS

Durante a semana de preparação, foram debatidos os seguintes temas: o panorama escolar para 2021 e calendário escolar para o ano letivo; Mudanças no Projeto Político Pedagógico, no Regimento Escolar e no Manual do Aluno e da Família do Curso G9; Contribuições da Ciência e Tecnologia para o currículo do Curso G9; Planejamento Curricular das áreas de conhecimento.

 

Outros dois temas também integraram a semana de planejamento. O primeiro foi o Plano de retorno às aulas presenciais e avaliação diagnóstica da aprendizagem. Neste sentido, o Curso G9 fez importantes investimentos na estrutura física em plataformas digitais para esse retorno que depende de autorização das autoridades sanitárias.

 

O segundo foi um bate-papo sobre as práticas de segurança previstas no Protocolo Sanitário do Curso G9 para o retorno das atividades escolares presenciais no contexto da pandemia da Covid-19. Elaborado pelo professor Glauber Luz, o protocolo prevê todas as medidas necessárias para que haja a segurança de toda comunidade escolar.

 

PROJETOS INSTITUCIONAIS

O diretor de Planejamento do Curso G9 lembrou que os dois principais projetos pedagógicos do colégio foram discutidos no último dia da Semana de Formação: a Feira do Conhecimento e a Gincana.

 

“Nosso objetivo é começar esses projetos de forma remota, na esperança de que possamos dar continuidade aos dois já no retorno presencial”, disse. O tema da Feira do Conhecimento, que perpassa as atividades da Gincana, será os “300 anos de Minas Gerais”.

 

 

Leia Mais
...
12 de fevereiro de 2021

Curso G9 promove Semana de Planejamento e Formação

Curso G9 cria Protocolo Sanitário em acordo com Minas Consciente

O Protocolo Sanitário Institucional do Curso G9 foi apresentado aos professores e funcionários durante a Semana de Planejamento e Formação dos professores. Elaborado pelo professor de Física, Glauber Luz, que também é técnico em Química, o protocolo visa garantir um ambiente físico seguro a todas as pessoas que convivem no Curso G9.

 

“O documento, que foi amplamente discutido, desde meados do ano passado, possibilita a disseminação de informação correta em relação à higienização dos ambientes do colégio”, explicou Glauber Luz. “O Protocolo atende todas as normas de saúde e segurança para locais públicos e do trabalhador”, destacou.

 

De acordo com Glauber Luz, o Protocolo Sanitário do Curso G9 tem como base os documentos similares produzidos pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais e pela coordenação do Plano Minas Consciente, programa do Governo de Minas que orienta a retomada das atividades econômicas nos municípios.

 

O Minas Consciente classifica as cidades, as microrregiões e as macrorregiões do Estado em ondas mais (vermelha e amarela) ou menos restritivas (verde) em função de variáveis referentes à pandemia da Covid-19 (número de casos, números de óbitos, ocupação de UTIs e enfermarias). Itajubá, por exemplo, está na onda vermelha.

 

O diretor Administrativo do Curso G9, professor Hilson Háliz Dias Perlingeiro, disse que o Protocolo Institucional foi a base para a preparação do ambiente escolar para o retorno das aulas presenciais. “Estamos preparados para esse retorno assim que houver o aval das autoridades sanitárias”, destacou.

 

Para isso, o diretor destacou que foram feitos importantes investimentos na infraestrutura física do colégio, como a compra de equipamentos Ecobrisa. As medidas adotadas foram apresentadas aos pais durante encontros virtuais, na última semana de janeiro, e aos professores e funcionários durante a Semana de Planejamento e Formação.

 

A CIPA participou de várias ações, realizou a marcação da área de fluxo de pessoas e de orientação sobre o necessário distanciamento entre elas e o trabalho de orientação dos funcionários para redobrar a atenção com a proteção pessoal, como higienização correta das mãos e o uso de equipamentos de proteção individual.

Leia Mais
...
08 de fevereiro de 2021

Curso G9 cria Protocolo Sanitário em acordo com Minas Consciente

Curso G9 investe em estrutura física e digital para 2021

O Curso G9 ampliou os investimentos em plataformas digitais e em estrutura física para retomar as aulas presenciais no ano letivo de 2021. Esse retorno depende de autorização das autoridades sanitárias do município e do Estado que, até 2 de fevereiro, mantinham Itajubá na Onda Amarela.

 

Isso quer dizer que a educação, uma atividade não essencial para o Programa Minas Consciente, do qual Itajubá faz parte, deve permanecer o atendimento remoto até que seja emitida uma nova orientação às escolas públicas e particulares do município.

 

“Estamos preparados para o retorno presencial assim que houver uma orientação sanitária neste sentido”, explica a diretora Pedagógica do Curso G9, professora Maria Aparecida Fernandes. “Todos, família e escola, estamos ansiosos para retomar as atividades presenciais, mas precisamos seguir os protocolos das autoridades sanitárias”, completa.

 

Estrutura Física

De acordo com o diretor Administrativo, professor Hilson Háliz Perlingeiro, “o Curso G9 fez importantes investimentos para adequar o espaço físico às normas estabelecidas pelos protocolos”. Como exemplo, cita a aquisição de 22 novos Ecobrisas para as salas de aula da Educação Infantil, do Ensino Fundamental I e do Ensino Fundamental II; o Ensino Médio já contava com esses equipamentos. “Ao contrário dos aparelhos de ar-condicionado, os equipamentos Ecobrisa promovem a renovação do ar, mantém a umidade do ambiente e podem ser utilizados com as janelas abertas, o que garante conforto térmico e prevenção de doenças ao permitir uma maior circulação do ar”, diz.

 

Também houve investimento na compra de totens de álcool em gel, distribuídos em locais estratégicos do Curso G9; sinalização horizontal para orientar os alunos sobre o necessário distanciamento social; compra de máscaras e de termômetros – todos terão a temperatura medida ao chegar na escola.

 

“Preparamos um manual, entregue às famílias, com todas as orientações necessárias para que esse retorno seja o mais tranquilo possível. Para isso, cada um precisa entender a importância de se adotar as medidas preventivas, como o uso de máscara o tempo todo e evitar aglomerações na entrada e saída dos turnos”, destaca a professora Fernandes. “Também readequamos o número de alunos em cada sala de aula e estamos orientando nossos professores a priorizarem as atividades nas áreas externas do colégio”, diz.

 

Plataformas Digitais

O diretor de Planejamento do Curso G9, professor Giovanni Henrique Faria Floriano, destaca ainda os investimentos feitos em plataformas digitais para um melhor aproveitamento das atividades letivas. “Essas plataformas são importantes ferramentas pedagógicas, tanto para as aulas remotas como para as presenciais”, explica.

 

O colégio adotou a Geekie One para os alunos do Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Pré-vestibular. “A plataforma digital traz uma série de benefícios para o aluno, que pode ter um estudo personalizado de acordo com sua dificuldade; para o professor, que pode planejar suas aulas e exercícios de forma flexível e com conteúdo autoral; e para a família, que recebe relatórios semanais sobre o desempenho dos filhos”, explica Giovanni Faria.

 

Os alunos e professores do Curso G9 também terão à disposição as ferramentas do Google for Education, que permitem trabalhar em tempo real em documentos, planilhas, apresentações, sites, mapas, formulários e muitas outras ferramentas, acessíveis a qualquer computador ou celular.

 

Para facilitar as atividades pedagógicas, o Curso G9 também disponibilizou aos professores e alunos, do 6º ano do Ensino Fundamental II ao Pré-vestibular, Chromebooks, um novo tipo de computador projetado para deixar as tarefas mais rápidas e fáceis. Eles usam o Chrome OS, um sistema operacional que inclui armazenamento em nuvem, tem integrado todas as ferramentas do Google e conta com diversos níveis de segurança.

 

Leia Mais
...
04 de fevereiro de 2021

Curso G9 investe em estrutura física e digital para 2021

Nova gestão da CIPA do Curso G9 toma posse

A nova gestão da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) do Curso G9 tomou posse em 4 de janeiro de 2021. Ela será presidida pelo funcionário Renato de Castro Cardoso, responsável pela área de Vestibulares do colégio.

 

“A CIPA tem dedicado especial atenção à prevenção de acidentes e doenças do trabalho. Boa parte desses esforços concentra-se na conscientização dos funcionários, em todos os níveis por meio de treinamentos, curso e palestras”, disse.

 

A Comissão também tem feito um trabalho em parceria com a direção da escola para a prevenção da Covid-19. Uma delas é a sinalização no solo para o necessário distanciamento social, necessário para conter o avanço da doença.

 

A nova gestão CIPA do Curso G9, eleita em 4 de dezembro de 2020, é composta por seis funcionários. São eles:

Leôncio Guilherme de Barros Júnior, responsável pela portaria, que é o vice-presidente da CIPA;Rejane Ribeiro de Lima: professora regente da Educação Infantil, secretária da comissão;Ana Maria de Souza Silva Barnabé: da Tesouraria, indicada pela empresa Professores do Sul de Minas;Priscila Silva Rangel Bustamante, nutricionista, indicada da empresa Conveniência;Kátia Rosana dos Santos Silva Rodrigues, da Tesouraria, suplente do vice-presidente.

Leia Mais
...
28 de janeiro de 2021

Nova gestão da CIPA do Curso G9 toma posse

Curso G9: ano letivo de conquistas nas competições escolares

Um fim de ano letivo recheado de conquistas dos alunos do Curso G9 em competições de robótica, de xadrez e nas olimpíadas escolares. Todas as atividades aconteceram de forma remota em função do necessário isolamento social para conter a Covid-19.

 

“Apesar das dificuldades decorrentes da pandemia, conquistar o bicampeonato para o Curso G9 revela que estamos no caminho certo”, disse o professor de Matemática e um dos mentores das equipes, Mateus Francisco, ao falar da conquista do colégio no Torneio Brasil de Robótica (TBR).

 

A GDroid conquistou o primeiro lugar geral da Etapa Nacional 2020 do TBR, na Categoria High, para alunos de 15 a 19 anos. O anúncio foi feito, em 12 de dezembro, por meio de transmissão da organização do evento pelo YouTube. Em 2019, a grande vencedora foi a Equipe GTEeN, que disputou a competição na Categoria Middle 2, voltada aos alunos de 12 a 15 anos. Agora em 2020, venceu na Categoria Tecnologia & Engenharia.

 

Para Vicente Carlos Martins, o mentor mais antigo das equipes de robótica do Curso G9, a trajetória vitoriosa da GDroid, que tem apenas três anos de existência, vem coroar o trabalho que é desenvolvido pelo colégio. “Há mais de dez anos, o Curso G9 investe em robótica e na criação de equipes competitivas”, destacou.

 

“A GTEeN é a mais longeva participante do TBR e a que obteve o maior número de premiações nesses dez anos. A equipe esteve muito bem neste ano e garantiu o 1º lugar no difícil quesito ‘Tecnologia e Engenharia’, que é o projeto, a montagem e a programação do robô”, disse Vicente Martins.

 

A GTEeN e GDroid chegaram à etapa nacional depois de vencerem a Etapa Regional Mineira, realizada em outubro.

 

Xadrez Escolar

O Curso G9 foi o grande destaque na cerimônia de premiação do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020, realizado de forma online, em 5 de dezembro. Isso porque o colégio conquistou três títulos dos cinco possíveis: Melhor Escola, Atleta Campeão Categoria A e Atleta Campeão na Categoria D.

 

A competição foi uma realização da Federação Mineira de Xadrez (FMX), com apoio da Genius – Academia de Xadrez. O Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020 reuniu em torno de 500 alunos, de 70 escolas do Estado. A última e decisiva etapa aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro.

 

A presidente da FMX, Luciane S. Viana, parabenizou a escola pelos títulos e classificou o Curso G9 “como uma referência em Minas Gerais quando se fala em Xadrez, pois tem se destacado em vários torneios estudantis ao longo dos anos”.

 

“Temos orgulho de estar presente no circuito de xadrez do nosso estado e país. Essa conquista vem coroar nosso projeto pedagógico, iniciado há mais de dez anos, porque acreditamos muito no esporte como uma ferramenta para a formação integral de nossos alunos”, disse o diretor de Planejamento do Curso G9, Giovanni Henrique Faria Floriano, que participou da cerimônia.

 

Além do título de Melhor Escola da competição, o Curso G9 conquistou outras duas categorias: André Bernardo Britto, do 3º ano do Ensino Fundamental I, foi campeão da Categoria A; e Pedro Arango Esteban, da 2ª série do Ensino Médio, campeão da Categoria D. André Brito é mestre nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez.

 

O Curso G9 também se destacou com a participação dos irmãos e Mestres Nacionais Giovanna Almeida Magalhães e Enzo de Almeida Ramos, que também disputaram a final de suas respectivas categorias.

 

Vale destacar que André Britto e os irmãos Enzo de Almeida Ramos e Giovanna Almeida Magalhães conquistaram o título de Mestre Nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez (CBX), órgão máximo do esporte no Brasil, pelo ótimo desempenho no Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar 2020, realizado nos dias 25 e 26 de julho de 2020.

 

Olimpíadas Escolares

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica). Do total, cinco são medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze. O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

 

Outra boa notícia para os medalhistas do Curso G9: Elisa de Lorenzi, Enzo Conti, João Pedro Bernardo, João Pedro Tilmann, Mariana Amorim, Renan Barbosa, Thiago Taets, Vinicius Ferreira, Vinicius Moreira e Vinícius Souza irão participar da pré-Seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021.

 

A OBA e a MOBFOG são organizadas, em âmbito nacional, pela Sociedade Astronômica Brasileira e pela Agência Espacial Brasileira.

 

Em agosto de 2020, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 também foi, pela décima vez consecutiva, finalista da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Unicamp.

 

O Curso G9 será representado por 35 alunos, do Ensino Médio e 9º anos do Ensino Fundamental II, na segunda fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). A prova será realizada em 22 de janeiro de 2021. 

Leia Mais
...
23 de dezembro de 2020

Curso G9: ano letivo de conquistas nas competições escolares

Curso G9: recesso escolar de 23/12/2020 a 03/01/2021

Desejamos a todos um Feliz Natal e um Ano Novo próspero e feliz! 

Leia Mais
...
22 de dezembro de 2020

Curso G9: recesso escolar de 23/12/2020 a 03/01/2021

Ação solidária em prol do Lar da Providência e Escola Novo Tempo

Ações solidárias marcaram o final do ano letivo no Curso G9. Ao todo, foram impactados em torno de 230 pessoas da Escola Especial Novo Tempo e do Lar da Providência de Itajubá. As ações foram realizadas pelos alunos do projeto G9 Social, com apoio do Bazar Solidário. Também participaram da arrecadação de presentes e cestas básicas professores e funcionários do colégio.

 

O G9 social é um projeto solidário que foi criado em 2020, junto com as demais oficinas do Curso G9, e tem como objetivo motivar os estudantes com a causa social e ajudar a comunidade itajubense, em especial, as instituições que atendem pessoas em vulnerabilidade social. O Bazar Solidário, em sua 6ª edição, que envolve alunos da 2ª série do Ensino Médio, atuou remotamente em 2020, mas cumpriu seu papel de arrecadar verbas para destiná-las às ações solidárias.

 

Neste ano, em função do necessário isolamento social, as atividades aconteceram de forma virtual. Para que tudo desse certo, os projetos contaram com importantes parcerias para arrecadar alimentos.

 

Experiência

“Apesar do ano difícil e de sermos um projeto pequeno, com certeza alcançamos nossos objetivos, além de que, com as reuniões semanais e um propósito em comum, criamos uma verdadeira família”, disse a aluna Lethícia Monteiro Re, da 2ª série do Ensino Médio (Turma M22). “Em tempos tão conturbados, me dedicar a uma causa tão boa ajudou a manter minha cabeça no lugar. O convívio com pessoas determinadas a melhorar o mundo e conhecer mais da realidade fora da nossa bolha de privilégios acrescentou muito na minha vida: foram experiências que me marcaram demais e que levarei comigo”, completou.

 

Para a aluna Beatriz de Souza Faria Floriano, também da Turma M22, “certamente, o Bazar Solidário 2020 foi muito diferente do que esperávamos que fosse. Com a pandemia, fomos desafiados a colocar o projeto em prática à distância”.

 

“Mesmo com todas as dificuldades, acredito que, com a orientação e apoio dos professores Erikson Lima e Patrícia Ribeiro, da coordenação e direção da escola, cumprimos o desafio. Realizamos o Bazar Solidário de forma virtual, buscando ajudar quem tanto precisa nesse momento delicado e difícil”, explicou. “Sem dúvida, esse projeto é um dos mais incríveis do Curso G9, e espero que continue ajudando cada vez mais pessoas e promovendo, constantemente, a solidariedade”, destacou.

 

Transformação

O professor Erikson Lima Luz, que ministra Filosofia e Sociologia no Ensino Médio, acredita que as ações solidárias desenvolvidas pelo Colégio G9, assim como o projeto G9 Social, são de suma importância para o desenvolvimento do senso crítico dos estudantes e importantes para que eles produzam uma avaliação mais minuciosa da realidade, que não seja fantasiosa e esconda o tamanho da desigualdade social no país.

 

“Como professor e cientista social, essas possibilidades de transformação fazem parte da realização de um sonho: aproximar integralmente as teorias estudadas das práticas transformadoras, buscando sempre um mundo melhor”, disse.

Leia Mais
...
21 de dezembro de 2020

Ação solidária em prol do Lar da Providência e Escola Novo Tempo

35 alunos estão na 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

O Curso G9 será representado por 35 alunos, do Ensino Médio e 9º anos do Ensino Fundamental II, na segunda fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). A prova será realizada, também de forma online, em 22 de janeiro de 2021. Participaram da primeira etapa em torno de dois milhões de estudantes do Brasil.

 

A ONC integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física), a ABQ (Associação Brasileira de Química), o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

Na primeira fase, em agosto, os alunos responderam a 20 questões objetivas, envolvendo as disciplinas de química, física, biologia, história e astronomia. Os conteúdos são sempre referentes à série anterior a que o estudante está cursando.

 

OBA – MOBFOG

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA. Do total, cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze; O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

 

CANGURU – ONHB

Em agosto, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 também foi, pela décima vez consecutiva, finalista da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Unicamp.

Leia Mais
...
18 de dezembro de 2020

35 alunos estão na 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA

Alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio do Curso G9 conquistaram cinco medalhas de ouro, nove de prata e uma de bronze na 23ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), edição realizada por meio de uma plataforma digital.

 

O aluno Vinicius Moreira Campos também conquistou uma medalha de ouro na 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), olimpíada inteiramente experimental, que consiste em construir e lançar foguetes. Neste ano, em função do isolamento social, não houve lançamento presencial, uma simulação por meio de uma plataforma digital. Os resultados da OBA e da MOBGOG foram divulgados em 14 de dezembro.

 

Outra boa notícia para os medalhistas do Curso G9: Elisa de Lorenzi, Enzo Conti, João Pedro Bernardo, João Pedro Tilmann, Mariana Amorim, Renan Barbosa, Thiago Taets, Vinicius Ferreira, Vinicius Moreira e Vinícius Souza irão participar da pré-Seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021.

 

Os estudantes selecionados nos treinamentos, que serão realizados em 2021, irão compor as equipes brasileiras que participarão da IOAA (International Olympiad of Astronomy and Astrophysics), GeCAA (Global e-Competition of Astronomy and Astrophysics) e OLAA (Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica).

 

Em agosto, três alunos conquistam bronze na olimpíada Canguru de Matemática, que está em sua 11ª edição. O Curso G9 conquistou, pela décima vez consecutiva, vaga para a final da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

EXPERIÊNCIA

“Participar da OBA é uma experiência incrível. Ela nos proporciona um aprendizado mais profundo sobre temas como física, matemática, astronomia básica e sua história”, disse o aluno Renan Barbosa, da 3ª série do Ensino Médio (Turma M32).

 

Para ele, ter conquistado ouro este ano, é fruto de uma longa dedicação e incentivo dos professores Mateus Bibiano Francisco e Vicente Carlos Martins. “Eles me estimulam, desde o Ensino Fundamental, a participar dessa olimpíada. Isso, com certeza, contribuiu para o meu crescimento a cada edição, tornando possível tal conquista”, completou.

 

“Assim como as demais olimpíadas, chegamos a mais um resultado sensacional na OBA, mantendo a trajetória de conquistas que temos imprimido ao longo dos anos. Apesar das adversidades do ano 2020, que obrigaram a desenvolver uma prova online, nosso alunos aceitaram o desafio e puderam aplicar o que foi aprendido em várias atividades com a temática de astronomia, sobretudo no Clube de Ciências, na qual a maioria dos medalhistas são assíduos”, explicou o professor Mateus Bibiano Francisco, um dos coordenadores do Clube de Ciências, ao lado do também professor de Matemática, Vicente Carlos Martins.

 

OBA – MOBFOG

A OBA e a MOBFOG são organizadas, em âmbito nacional, pela Sociedade Astronômica Brasileira e pela Agência Espacial Brasileira. A OBA conta com dez questões, com os mais variados temas sobre Astronomia e Astronáutica, avalia tanto o conhecimento teórico dos alunos quanto o raciocínio lógico para resolução de problemas. A olimpíada é dividida em quatro níveis – os três primeiros são para alunos do Ensino Fundamental e o quarto para os do Ensino Médio.

 

A Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) é uma olimpíada inteiramente experimental, pois consiste em construir e lançar, obliquamente, foguetes, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível. Foguetes e bases de lançamentos devem ser construídos por alunos individualmente ou em equipes de até três componentes. Neste ano, também foi feita de forma remota.

 

Confira abaixo os alunos medalhistas:

 

MEDALHISTAS OBA – ENSINO MÉDIO

 

OURO

Renan Barbosa Silva: 3ª série (Turma M32)

 

PRATA

Enzo Serrano Conti: 3ª série (Turma M32)João Pedro Bernardo de Paula: 3ª série (Turma M31)Thiago Taets e Sales: 2ª série (Turma M21)Vinicius Ferreira dos Santos: 2ª série (Turma M21)Vinicius Moreira Campos: 3ª série (Turma M32)

 

BRONZE

Vinícius Souza dos Santos: 1ª série (Turma M12)

 

 

MEDALHISTAS OBA – ENSINO FUNDAMENTAL II

 

OURO

Elisa Valença de Lorenci: 9º ano (Turma F92)João Pedro Tilmann Souza: 9º ano (Turma F92)Mariana Amorim Santos: 9º ano (Turma F91)Pedro Ferreira Cardozo: 7º ano (Turma F71)

 

PRATA

Gustavo Taets e Sales: 9º ano (Turma F92)Ian Fernandes de Lima e Silva: 8º ano (Turma F82)Maria Júlia Monti Bustamante: 7º ano (Turma F71)Mariane Marques Marcondes: 7º ano (Turma F72)

 

MEDALHISTA – MBFO

 

OURO

Vinicius Moreira Campos: 1ª série (Turma M12)

Leia Mais
...
17 de dezembro de 2020

Alunos do Curso G9 conquistam 15 medalhas na 23ª edição da OBA

GDroid é campeã geral do Torneio Brasil de Robótica 2020

O Curso G9 é bicampeão do Torneio Brasil de Robótica (TBR) com o primeiro lugar geral da Etapa Nacional 2020 conquistada pela equipe GDroid. O anúncio foi feito neste sábado, 12 de dezembro, por meio de transmissão da organização do evento pelo YouTube. Em 2019, a grande vencedora foi a Equipe GTEeN que, neste ano, venceu na Categoria Tecnologia & Engenharia.

 

Destaques individuais para os atletas robóticos Luiza Gonçalves e Pedro Henrique Gonçalves Mouallem, ambos da 3ª série do Ensino Médio, que foram agraciados com bolsa de estudo do Centro Universitário ENIAC. No total, a organização do evento destinou seis bolsas de estudo aos participantes que se destacaram durante a competição.

 

“Apesar das dificuldades decorrentes da pandemia, conquistar o bicampeonato para o Curso G9 revela que estamos no caminho certo e que as incontáveis horas de dedicação valeram a pena”, disse o professor de Matemática e um dos mentores da equipe, Mateus Francisco.

 

Tradição em Robótica

Para Vicente Carlos Martins, o mentor mais antigo das equipes de robótica do Curso G9, a trajetória vitoriosa da GDroid, que tem apenas três anos de existência, vem coroar o trabalho que é desenvolvido pelo colégio. “Há mais de dez anos, o Curso G9 investe em robótica e na criação de equipes competitivas”, destacou.

 

“A GTEeN é a mais longeva participante do TBR e a que obteve o maior número de premiações nesses dez anos. Agora em 2020 conquistou o 1º. lugar no difícil quesito ‘Tecnologia e Engenharia’, que é o projeto, a montagem e a programação do robô”, disse Vicente Martins.

 

A GTEeN e GDroid chegaram à etapa nacional depois de vencerem a Etapa Regional Mineira. A GTEeN conquistou a Categoria Middle 2, para alunos de 12 a 15 anos, e a GDroid venceu a Categoria High, para alunos de 15 a 19 anos.

 

Recompensa

“Foi muito gratificante poder continuar desenvolvendo programações e usando o que aprendemos nos anos anteriores para explorar o nosso robô, ainda que de maneira virtual; ver um prêmio nacional nos recompensando por todo esse esforço nos motiva a continuar ousando e criando cada vez mais em robótica”, disse João Pedro Tilmann de Souza, aluno do 9º ano do Ensino Fundamental II (Turma F92), da equipe GTEeN.

 

Para Luíza Gonçalves, é muito gratificante receber a bolsa de estudos do Centro Universitário ENIAC, “pois ela representa mais um reconhecimento dos nossos esforços nos trabalhos para o Torneio Brasil de Robótica”. A bolsa é fruto de todo empenho e dedicação da equipe. Fico mais feliz ainda de recebê-la junto com o Pedro, que participa da GDroid desde a sua formação”, disse.

 

“Estava em um momento de muita celebração com a conquista do primeiro lugar no TBR quando a organização do evento anunciou os contemplados com as bolsas. Foi mais um motivo de comemoração, principalmente para mim e minha colega de robótica Luiza, que me convidou para participar da equipe. Foi nosso último campeonato e nos despedimos, muito gratos e felizes, vendo que a equipe cresceu e já faz história”, completou.

 

Leia Mais
...
16 de dezembro de 2020

GDroid é campeã geral do Torneio Brasil de Robótica 2020

Bate-papo de ex-alunos e turmas do 8º e 9º anos do Fundamental II

Momentos para refletir sobre a vida, os sonhos e a busca pela realização pessoal e profissional. Assim foram os dois encontros virtuais dos alunos do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental do Curso G9 com os ex-alunos Pedro Gama, eleito vereador em Itajubá para a legislatura 2021-2024, e Renan Santana, médico nas cidades paulistas de Atibaia e Bragança Paulista.

 

“Foi um imenso prazer receber os dois ex-alunos para um bate-papo com as turmas finais do nosso segmento. Os alunos estão naquele momento de começar a projetar o futuro, se autoconhecer, definir os caminhos a seguir”, explicou a coordenadora pedagógica, Estela Maria de Oliveira. “Pedro e Renan em muito contribuíram com esse objetivo, ao contarem sobre o estudo, a vida e os desafios do mundo atual”, completou.

 

O primeiro encontro, em 30 de novembro, foi com Pedro Gama. O tema da conversa com os alunos foi “Projeto de Vida: sonhos, persistência e disciplina na busca de sua realização”. Já o bate-papo com Renan Santana, em 3 de dezembro, teve como fio condutor “Saúde do adolescente:  prazeres e riscos”. Ambos foram realizados por meio de uma plataforma da Google for Education, parceira do Curso G9.

 

Formação integral

Pedro Gama e Renan Santana destacaram, ao longo das conversas, a importância da formação integral, proporcionada pelo Curso G9, para a realização de seus sonhos. Ambos lembram com carinho das várias edições da Feira do Conhecimento que, neste ano, realizou sua primeira versão digital – clique aqui para conferir o trabalhos dos alunos.

 

“Foram tantos trabalhos interessantes, tantos projetos. Cada um, com certeza, foi um tijolinho na construção de quem sou hoje”, disse Pedro Gama, formado em Direito pela USP e que, neste ano, foi eleito vereador em Itajubá.

 

Além da Feira do Conhecimento, ele disse ter boas lembranças do Ensino fundamental II e de sua participação nos trabalhos de Literatura, com a professora Tereza Montalvão e nos projetos Júri Simulado da Era Vargas, uma proposta de estudo da professora Patrícia Ribeiro para as turmas do 9º ano; na Olimpíada Nacional em História do Brasil, promovida pela Unicamp, da qual foi medalhista de prata; e das modalidades esportivas, em especial, do Handebol.

 

Para Renan Santana, as agradáveis lembranças são da Oficina de Música e do Intervalo Musical, que proporciona aos alunos um momento não só de aprendizagem, mas também de descontração, partilha e socialização. “Ainda hoje a música me acompanha nos momento de folga, até comecei a estudar piano e violino”, disse ele, que se formou na Faculdade São Francisco de Bragança Paulista e atuou no hospital de campanha contra a Covid-19, em Guarulhos (SP).

 

Outra grata recordação é sua participação nas equipes de robótica, como monitor e técnico da equipe GTec, no campeonato sul mineiro. “Sempre tive muito apoio no G9, e percebo como isso é importante. Quando trabalhei em uma unidade básica, percebi como os adolescentes e jovens precisam de alguém que saiba ouvi-los”, destacou. Reforçou aos alunos que sempre busquem apoio e orientações junto aos pais, professores e coordenadores da escola.

Leia Mais
...
14 de dezembro de 2020

Bate-papo de ex-alunos e turmas do 8º e 9º anos do Fundamental II

Avaliação na Educação Infantil: revelando o percurso das crianças

Jéssica Antunes Dias

Coordenadora da Educação Infantil

Quando pensamos na temática avaliação, geralmente, nossa memória educativa nos remete às provas, às notas e aos boletins. A forma como vivenciamos esse processo, muitas vezes doloroso, esculpe o que pensamos a respeito da avaliação. Felizmente, hoje, nossas crianças vivenciam uma proposta diferente da nossa experiência.

 

Por muito tempo, a avaliação na Educação Infantil foi baseada em uma adaptação de testes utilizadas no Ensino Fundamental. Era uma avaliação classificatória, que servia para identificar quem sabia e quem não sabia, não considerava e nem tornava visível o percurso de cada criança a partir de um olhar reflexivo sobre seu desenvolvimento e suas aprendizagens.

Princípios

A forma como a escola avalia seus alunos reflete claramente seus princípios. Sabemos que as crianças aprendem de formas diferentes, possuem suas particularidades e tem “tempos” de maturação biológica também diferentes. É justo, portanto, todos serem avaliados da mesma forma? Acreditamos que não.

 

A avaliação na Educação Infantil do Curso G9 busca valorizar o percurso de cada criança e é realizada por meio da observação, documentação e reflexão das vivências do aluno, utilizando procedimentos descritivos e narrativos centrados em como a criança aprende, processa informação, como constrói conhecimento e como resolve problemas.

 

A criança aprende brincando. Durante as atividades lúdicas ela interage com o grupo, com o meio físico e com seus próprios pensamentos, com a sua imaginação e suas representações do mundo real. Ao longo desse processo, o professor realiza intervenções para estimular que ela reestruture o seu conhecimento. Ao documentar esse processo com fotos, vídeos, transcrição de relatos e produções diversas dois aspectos importantes são favorecidos.

 

O primeiro é a análise do desenvolvimento dos alunos para que outras intervenções possam ser rapidamente realizadas pelo professor, a fim de mediar situações em que o aluno encontre alguma dificuldade, por exemplo. Consideramos o erro como uma importante etapa do processo de aprendizagem; na nossa escola, esse “bicho-papão” é visto de forma natural, sendo uma etapa que a criança perpassa no processo formativo. Ele fornece ao professor um importante sinal de que outras intervenções pedagógicas precisam ser realizadas. Nesse sentido, a avaliação não é pensada para classificar o aluno ou para medir o que se conseguiu aprender e sim para oferecer ao professor subsídios para a seleção de intervenções adequadas que contribuam para avanço de cada um.

 

O segundo aspecto favorecido pelo registro das vivências e das produções infantis é a autoavaliação. A partir da turma do Maternal II são propostas situações em que o aluno é levado a pensar sobre suas conquistas e sobre seus desafios. O momento de olhar para suas próprias produções, suas fotos e seus vídeos possibilita à criança identificar como desenhava, pintava, falava, corria, dançava e o leva a perceber se houve mudanças, como e porque elas aconteceram. Além disso, há momentos em que o aluno avalia o grupo e as atividades sugeridas.

Prática Constante

A lógica das crianças é divergente da lógica adulta, e é importante interpretar o que as crianças fazem e falam para compreendermos suas motivações. As falas das crianças fornecem preciosas pistas sobre suas ideias. Partindo do que elas pensam, dos seus interesses, curiosidades, dúvidas e dificuldades podemos desafiar o avanço dos seus conhecimentos com atividades interessantes e instigantes.

 

A avaliação é uma prática constante e permeia todo o processo de aprendizagem. A criança também deve participar desse processo, observando e escolhendo suas produções, relatando avanços e dificuldades.

 

Estimular a criança para que seja ativa no processo de avaliação a fará construir uma memória educativa, com certeza, diferente da nossa. Avaliação não é um ranking e nem um ato de punição, mas uma prática de reflexão individual, coletiva e permanente sobre a aprendizagem.

Saiba mais sobre a Educação Infantil neste link.

Leia Mais
...
11 de dezembro de 2020

Avaliação na Educação Infantil: revelando o percurso das crianças

Curso G9 é destaque em premiação do Circuito de Xadrez

O Curso G9 foi o grande destaque na cerimônia de premiação do Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020, realizado de forma online, em 5 de dezembro, pelo YouTube. Isso porque o colégio conquistou três títulos dos cinco possíveis: Melhor Escola, Atleta Campeão Categoria A e Atleta Campeão na Categoria D. A competição foi uma realização da Federação Mineira de Xadrez (FMX), com apoio da GENIUS – Academia de Xadrez.

 

A presidente da FMX, Luciane S. Viana, parabenizou a escola pelos títulos e classificou o Curso G9 “como uma referência em Minas Gerais quando se fala em Xadrez, pois tem se destacado em vários torneios estudantis ao longo dos anos”. Como exemplo, citou as boas participações da escola no JEMG (Jogos Escolares de Minas Gerais) e no Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar.

 

“Temos orgulho de estar presente no circuito de xadrez do nosso estado e país. Essa conquista vem coroar nosso projeto pedagógico, iniciado há mais de dez anos, porque acreditamos muito no esporte como uma ferramenta para a formação integral de nossos alunos”, disse o diretor de Planejamento do Curso G9, Giovanni Henrique Faria Floriano, que participou da cerimônia. “Parabéns à organização do evento, às escolas participantes e aos atletas. Sem dúvida, foi um desafio essa competição online”, completou.

 

O Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020 reuniu em torno de 500 alunos, de 70 escolas do Estado. A última e decisiva etapa aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro.

 

DESAFIOS VIRTUAIS

Também participaram da transmissão ao vivo da cerimônia de premiação o Grande Mestre (GM) de Xadrez, Krikor Sevag Mekhitarian, e professor Igor Cirineu, representante da GENIUS – Academia de Xadrez.

 

“Sabemos como foram difíceis as competições online, um desafio para a organização e para os atletas, por isso, gostaria de parabenizá-los por essa iniciativa, que teve uma participação muito boa dos atletas e escolas”, disse Krikor Mekhitarian. “Para nós, foi um prazer participar da organização desse evento, com apoio da federação. Apesar das dificuldades de se promover um evento virtual, a competição foi muita válida”, destacou o professor Igor Cirineu.

 

TÍTULOS

Além do título de Melhor Escola da competição, o Curso G9 conquistou outras duas categorias: André Bernardo Britto, do 3º ano do Ensino Fundamental I, foi campeão da Categoria A; e Pedro Arango Esteban, da 2ª série do Ensino Médio, campeão da Categoria D. André Brito é mestre nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez.

 

“Foi muito gratificante ganhar esse título, em especial, na final”, disse Pedro Esteban. Ele conquistou o título ao somar 100% dos pontos possíveis.

 

O Curso G9 também se destacou com a participação dos irmãos e Mestres Nacionais Giovanna A. Magalhães e Enzo de Almeida Ramos, que também disputaram a final de suas respectivas categorias. Giovanna Almeida conquistou 1 ponto na final da categoria A e ficou em 9º lugar, enquanto o seu irmão fez 5 em 7 possíveis e terminou em 3º lugar.

 

 

Leia Mais
...
07 de dezembro de 2020

Curso G9 é destaque em premiação do Circuito de Xadrez

Grupo de Teatro do Curso G9 lança curta com mensagem natalina

O Grupo de Teatro e Dança do Curso G9 proporcionou, aos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental I ao Pré-vestibular, momentos de descontração e recarga das energias para a reta final das atividades letivas com a apresentação do curta-metragem “Talvez Ele seja o Messias”.

 

O filme, uma adaptação da obra de Max Lucado, marcou o encerramento do trabalho do grupo em 2020. “Nosso objetivo foi proporcionar um instante de leveza e de reflexão aos alunos, com uma mensagem sobre empatia e amor”, explicou o professor de Teatro e Dança, Luan Fernandes.

 

“Todo o grupo deseja que a mensagem central do curta encontre corações férteis para ela brotar e dar frutos, afinal de contas, o amor ao próximo e o não julgamento das pessoas ão condições necessárias para a nossa vida, não somente no Natal”, destacou.

 

Luan Fernandes lembrou que o Grupo de Teatro e Dança, como as demais atividades letivas do Curso G9, foram adaptadas para as plataformas virtuais desde a suspensão das aulas presenciais, em março. Isso foi necessário diante do necessário isolamento social por causa da Covid-19.

 

Ele conta que foram muitos os desafios que o grupo enfrentou porque as gravações não poderiam ser presenciais. “Vale frisar que cenas nas quais aparecem mais de uma pessoa, são familiares e estão convivendo no mesmo espaço desde o início do isolamento”, ressaltou.

 

Em setembro, alunos da Oficina de Teatro tiveram a oportunidade de apresentar a comédia “Não Toque”, também às turmas do Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Pré-vestibular. Confira aqui os vídeos produzidos pela trupe neste ano.

  

EXPERIÊNCIA MARCANTE

“Para mim, participar desse curta-metragem foi uma experiência ótima. No total, foram mais de cinco horas de gravação, mas foi gratificante ver que todo o esforço resultou em um material incrível, e que serviu de ensinamento para várias pessoas”, disse a aluna Mariane Marques Marcondes, do 7º ano do Ensino Fundamental II (Turma F72). “Ficou tudo perfeito, todos os atores fizeram um ótimo trabalho. Espero que mais projetos assim estejam esperando por nós, no próximo ano”, completou.

 

Para Gabriele dos Santos Ribeiro, do 6º ano (Turma F61), mais uma vez “foi incrível participar do teatro”. “A parte de gravação das cenas, mesmo que sozinhos, sempre é a mais divertida. Simplesmente amei o resultado do curta-metragem. Quando o professor nos explicou não achei que fosse ficar tão bom e tão profissional”, disse.

 

Opinião semelhante tem Maria Júlia Monti Bustamante, do 7º ano (Turma F71). “Foi uma experiência maravilhosa. Admito que, no início, não achei que iria ficar tão bom quanto ficou, imaginei algo menor. Quando assisti, fiquei assustada com a qualidade do vídeo e como meus colegas foram bem”.

 

“Adorei participar desse curta, ainda que tenha demandado muito tempo, trabalho e dedicação; isso é o que nos faz ser melhores no que fazemos. A sensação de ver o resultado de tudo aquilo que fizemos e aprendemos é muito gratificante. O curta ficou muito bom, os editores, os atores, o Luan, a coordenação, todos, fizeram um ótimo trabalho. Continuaremos a nos esforçar para que os próximos trabalhos sejam ainda melhores que esse”, disse Yarah Dias da Silva Lucas, do 6º ano (Turma F62).

 

CRÉDITOS

Direção e Preparação de Elenco: Luan Fernandes. Elenco: Fabiano Júnior, Gabriele Ribeiro, Giovanna Totti, Inayá Ahau, Júlia Monti, Mariane Marques, Yarah Dias. Figuração: Ana Lívia Monti, André Totti e Rosimeire Oliveira. Edição: Produtora No Set. Direção de Fotografia: Luan Fernandes. Direção de Arte: Produtora No Set. Edição e Finalização: Alexandre Lopes. Produção: Curso G9. Trilha Sonora: Cold (Jorge Mendéz), Nuvole Bianche (Ludovico Einaudi) e More Than a Feeling (Midtown Stories). Texto: Max Lucado. Roteiro: Luan Fernandes

 

Leia Mais
...
04 de dezembro de 2020

Grupo de Teatro do Curso G9 lança curta com mensagem natalina

Vídeo de alunos são apresentados no Festival Ciência é Cultura

Vídeos produzidos por alunos do Curso G9 integram o Festival Ciência é Cultura, que será realizado, de forma remota, nos dias 5 e 6 de dezembro, com transmissão pelo Youtube. Eles participaram da Oficina Comciência na Arte, projeto contemplado com o Prêmio Funarte Descentrarte, realizado em parceria com Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA).

 

“A Oficina Comciência na Arte foi um projeto incrível. Nela, tivemos diversas aulas preparatórias com profissionais, durante o mês de outubro, para aprender sobre astronomia, audiovisual e divulgação científica por meio da arte”, explicam os alunos Bruno Martins Ribeiro, da 2ª série do Ensino Médio (Turma M21), Ana Lívia Santos Franqueira e Henrique Mateus Ferreira, ambos da Turma M22. Eles se uniram para fazer o vídeo proposto pela oficina.

 

Aos sábados, de acordo com o grupo, os participantes tiveram a oportunidade de aprimorar o conhecimento nos temas em aulas abertas ao público. “No final, desenvolvemos um curta-metragem a respeito de um tema de nossa escolha, em que decidimos falar sobre a cientista Vera Rubin, abordando a questão da participação feminina na ciência. Foi muito bom aprender tanto e poder falar de um tema tão significativo na atualidade”, completou.

 

Para o aluno Pedro Henrique Mouallem Gonçalves, da 3ª série (Turma M31), a oficina “proporcionou diversos momentos de aprendizado, compartilhamento de ideias, novas amizades e diversão”. “Com o tema centrado na astronomia e no universo e objetivando, ao final, a divulgação na forma de vídeo de tudo aquilo que se ventilou durante as reuniões, tivemos a oportunidade de trabalhar temas como edição de vídeo, obtenção de imagens, roteirização e áudio, com diferentes profissionais de inúmeras áreas do conhecimento”, destacou.

 

Também participou da oficina a aluna Inayá Ahau Tatamiya Medeiros, ambos da Turma M22.

 

CIÊNCIA É CULTURA

O festival é uma organização da Oficina Comciência na Arte, idealizada e coordenada por Natalia Amarinho e Julia Chacur. Os encontros aconteceram nos meses de outubro e novembro, com professores renomados de diversos campos do conhecimento. Foram no nove encontros, via plataforma Zoom.

 

O evento contará com a presença de artistas, cientistas e divulgadores científicos, como a multiartista Zaika dos Santos, o Núcleo Arte Ciência no Palco, o grupo de teatro Tocoferois, pesquisadores do Laboratório Nacional de Astrofísica e professores da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

 

A Mostra de Filmes do festival será realizada, em 6 de dezembro, das 18h às 20h. Clique aqui, ative o lembrete no canal do YouTube e curta a exibição dos filmes produzidos pelos alunos.

 

OFICINA COMCIÊNCIA

O festival é uma organização da Oficina Comciência na Arte que, nos meses de outubro e novembro, promoveu aulas com professores renomados de diversos campos do conhecimento. Foram no nove encontros, via plataforma Zoom

 

Como produto, os participantes realizaram um curta documentário sobre tema da astronomia. O propósito é inovar em técnicas e linguagens para produzir um filme que consiga se conectar com o público. Para tal, serão mobilizados conhecimentos de roteiro, storytelling, edição de som e montagem de vídeo. Dentre os professores colaboradores, estão cientistas, divulgadores da ciência, cineastas, jornalistas e professores.

 

 

Leia Mais
...
02 de dezembro de 2020

Vídeo de alunos são apresentados no Festival Ciência é Cultura

Curso G9 conquista 3 títulos no Mineiro de Xadrez Escolar

Atletas do Curso G9 conquistaram dois títulos no Circuito Mineiro de Xadrez Escolar 2020, competição oficial da Federação Mineira de Xadrez (FMX). São eles: André Bernardo Britto, do 3º ano do Ensino Fundamental I, campeão da Categoria A; e Pedro Arango, da 2ª série do Ensino Médio, campeão da Categoria D.

 

O Curso G9 conquistou ainda o título de Melhor Escola da competição, que reuniu em torno de 500 alunos, de 70 escolas do Estado. A última e decisiva etapa aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro. Todas as seis fases aconteceram de forma remota, com organização da Genius – Academia de Xadrez, de Itajubá. André Brito é mestre nacional pela Confederação Brasileira de Xadrez.

 

“Foram longos meses de muita disputa e de belas partidas para que finalmente conhecêssemos os campeões mineiros escolares de 2020. Os nossos atletas estão de parabéns pelo desempenho na competição, mostraram garra e dedicação, ainda mais neste ano atípico, com partidas online”, destacou o professor de Xadrez do Curso G9, Antônio Martins.

 

A entrega simbólica dos troféus e certificados será realizada neste sábado, 05 de dezembro, durante transmissão ao vivo pelo YouTube, que contará com a participação especial do Grande Mestre (GM) Krikor Sevag Mekhitarian. Para acompanhar o evento, basta acessar o link https://youtu.be/gu-Vosdl0vo

 

Circuito Mineiro

O Circuito foi disputado em cinco categorias: Melhor Escola: definida pela pontuação de seus respectivos alunos em cada uma das outras quatro categorias; Categoria A: disputada entre os alunos da Educação Infantil e 1º, 2º e 3º anos do Ensino Fundamental; Categoria B: envolveu os alunos do 4º, 5º e 6º anos do Ensino Fundamental; Categoria C: disputada entre os alunos do 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental; Categoria D: que reuniu alunos da 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio.

Leia Mais
...
30 de novembro de 2020

Curso G9 conquista 3 títulos no Mineiro de Xadrez Escolar

TOPO